Comunicação
Notícias
Clipping
Periódicos
Informa
Boletim
Programa Outras Palavras
Outras Palavras
O Equilibrista
Cartilhas
Publicações
Artigos
DIÁRIO DE ACAMPAMENTO
Documentação Técnica
Resoluções
Orientações
Instruções
Comunicados
Informes
Legislação Nacional
Legislação Estadual
Plano de Carreira
Tabela Salarial
Especiais
Campanhas Salariais
Aposentados
Redes Municipais
ENCONTRO ESTADUAL ASBs
ENCONTRO PEDAGÓGICO LATINOAMERICANO
GREVE NACIONAL NA EDUCAÇÃO
JURÍDICO - Ações judiciais/editais
Links
Material de Divulgação Pesquisa Sindute
Pensar a Educação Pensar o Brasil
Redes Sociais
REFORMA DA PREVIDÊNCIA - DIGA NÃO!
10º Congresso do Sind-UTE/MG
Biblioteca
Blogs
CAMPANHA SALARIAL EDUCACIONAL 2015
EDITAL DE CONVOCAÇÃO - Subsedes
GREVE 2014
GREVE SREs e ÓRGÃO CENTRAL NA MÍDIA
LEI 100
VII CONFERÊNCIA ESTADUAL
FICHA DE FILIAÇÃO
Concurso
Vagas Rede Estadual
Decretos
1/3 Hora Atividade
Revista do Brasil
Carta Maior
Presidenta da CUT/MG faz balanço de ato público em Brasília, repudia agressões da polícia aos manifestantes e diz que é preciso mais “Ocupe Brasília”

O ato público chamado pelas Frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e todas as centrais sindicais, entre elas, a Central Única dos Trabalhadores reuniu mais de 300 mil pessoas em Brasília, nessa quarta-feira, dia 24 de maio.

Um dia histórico por várias razões, mas, especialmente por juntar um dos maiores números de pessoas já vistas de todas as correntes sindicais e populares nas Alterosas, unidas em um só coro e numa sua voz: Fora, Temer! Diretas Já!

A presidenta da CUT/MG, Beatriz Cerqueira, em seu perfil de Facebook, postou um vídeo em que faz um balanço deste dia e repudia a violência da polícia militar e das forças armadas, na tentativa de intimidar as pessoas que estavam lutando por seus direitos.

Beatriz Cerqueira lembra que esse Congresso ilegítimo, que não representa a classe trabalhadora, não tem o direito de acabar com a vida das pessoas. “Vocês podem ver o que acontece na capital Federal todas as vezes que a classe trabalhadora vem, legitimamente, para se organizar, se mobilizar e questionar. Somos recebidos com repressão da polícia, com gás lacrimogêneo. É a polícia batendo na juventude! Precisamos, cada vez mais, ficarmos nas ruas e de mais ‘Ocupe Brasília’, porque a pressão é de fora para dentro. Isso que a gente está vendo não pode arrefecer a nossa disposição de continuar fazendo a luta”.

A presidenta da CUT diz ainda que o Minas Gerais deu um exemplo de muita organização e que foram mais de 100 caravanas de todas as regiões do Estado rumo a Brasília reunindo trabalhadores e trabalhadoras de todas as categorias, sindicatos CUTistas, movimentos sociais e estudantis. “É fundamental que a gente faça mais dias como esse e que a gente não se intimide diante desse aparato repressor. Só reprime aquele que tem medo do povo organizado, só reprime aquele que quer silenciar quem pensa diferente. Então, é por isso que a gente tem que gritar mais alto não à Reforma Trabalhista, não à Reforma da Previdência, Fora Temer! Esse congresso golpista ilegítimo também não nos representa”.

Clique e veja o vídeo de Beatriz Cerqueira:

Fotos Jéssica Souza/Sind-UTE/MG e CUT/MG


Rua Ipiranga, 80 - Floresta - BH - MG - CEP: 30.015-180 - Tel(31) 3481-2020 - Fax(31) 3481-2449