Comunicação
Notícias
Clipping
Periódicos
Informa
Boletim
Novo Milênio
Outras Palavras
O Equilibrista
Cartilhas
Publicações
Artigos
DIÁRIO DE ACAMPAMENTO
Documentação Técnica
Resoluções
Orientações
Instruções
Comunicados
Informes
Legislação Nacional
Legislação Estadual
Plano de Carreira
Tabela Salarial
Especiais
Campanhas Salariais
Aposentados
Redes Municipais
Blogs
CAMPANHA SALARIAL 2013
Concurso
FICHA DE FILIAÇÃO
Links
Redes Sociais
Biblioteca
Departamento Jurídico
Decretos
1/3 Hora Atividade
Revista do Brasil
Carta Maior
Professores ameaçam entrar em greve em abril


Professores e funcionários da rede pública de ensino do país devem paralisar as atividades entre os dias 23, 24 e 25 de abril. A greve, agendada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) desde o final de 2012, é um protesto pelo não cumprimento da lei nacional do piso salarial dos professores.

A Confederação abrange todos os sindicatos estaduais de professores da rede pública, com exceção do Rio de Janeiro, que não é filiado. O Sindicato dos Profissionais de Educação do Estado do Rio de Janeiro (Sepe-RJ) afirma que poderá aderir ou não à greve, e irá avaliar o tema em assembleia a ser realizada este mês.

A lei do piso prevê um piso mensal de R$ 1.567 a professores com carga horária semanal de 40 horas e determina que um terço da jornada de trabalho seja dedicado a atividades extraclasse, como planejamento de aulas.

Segundo levantamento da CNTE, apenas Acre, Amazonas, Mato Grosso, Rondônia e o Distrito Federal cumprem integralmente a lei. Dez estados não pagam o mínimo exigido.

Na última quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) isentou os estados do pagamento retroativo do piso referente ao período de 17 de dezembro de 2008 a 27 de abril de 2011. Na primeira data, o tribunal declarou constitucional a lei que fixou piso salarial à categoria, hoje no valor de R$ 1.567.

Na segunda data, a mesma Corte confirmou a liminar em plenário. Por oito votos a um, o STF entendeu que os governos não tinham dinheiro em caixa para pagar a diferença salarial. Em nota, a CNTE reafirma a convocação para a greve e declara que os gestores que não cumpriram o valor do piso no período estão sujeitos a ações judiciais.

 

(O GLOBO ONLINE – 04.03.13)


Rua Ipiranga, 80 - Floresta - BH - MG - CEP: 30.015-180 - Tel(31) 3481-2020 - Fax(31) 3481-2449