Comunicação
Notícias
Clipping
Periódicos
Informa
Boletim
Novo Milênio
Outras Palavras
O Equilibrista
Cartilhas
Publicações
Artigos
DIÁRIO DE ACAMPAMENTO
Documentação Técnica
Resoluções
Orientações
Instruções
Comunicados
Informes
Legislação Nacional
Legislação Estadual
Plano de Carreira
Tabela Salarial
Especiais
Campanhas Salariais
Aposentados
Redes Municipais
CAMPANHA SALARIAL 2014
GREVE 2014
Links
Redes Sociais
Biblioteca
Blogs
FICHA DE FILIAÇÃO
Concurso
Departamento Jurídico
Decretos
1/3 Hora Atividade
Revista do Brasil
Carta Maior
Sind-UTE/MG cobra do Governo do Estado pagamento já do Piso Salarial no Ministério Público Federal
Sind-UTE/MG cobra do Governo do Estado pagamento já do Piso Salarial no Ministério Público Federal

Em um ato legítimo de denúncia contra o Governo Mineiro que não cumpre uma lei federal, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) protocolou na tarde desta segunda-feira (13/6), representação junto ao Ministério Público Federal, com objetivo de cobrar a regulamentação imediata do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN) em Minas Gerais.

O descumprimento refere-se à lei federal 11.738, que regulamenta o Piso Salarial, hoje de R$ 1597,87, para 24 horas semanais, nível médio de escolaridade. A postura do Governo caracteriza improbidade administrativa, já que não obedecer a uma lei federal caracteriza conduta incorreta do Agente Público.

Na última sexta-feira (10.6), o Sind-UTE/MG protocolou representação junto à Procuradoria Geral do Estado com o mesmo fim. O deputado Rogério Corrêa (PT), líder do bloco Minas sem Censura participou da iniciativa. Na oportunidade, a coordenadora-geral do Sind-UTE/MG, Beatriz Cerqueira, explica que cabe ao Governo, em respeito aos trabalhadores/as em Educação, cumprir a lei em vigor.  “Este é um Governo ineficaz, que não consegue estabelecer uma política de valorização do trabalhador/a, por isso, precisamos pressionar o Governo: paga o Piso ou a gente pára a escola!”, afirma.

O Sind-UTE/MG afirma que o subsídio, ao contrário do Piso Salarial, é composto de toda a remuneração do profissional da educação e esclarece também que subsídio não é Piso Salarial, contrariando o que diz o Governo do Estado.

Calendário de atividades.  O calendário de atividades dos trabalhadores em educação, em greve desde o último dia 08 continua. Amanhã, 14/6, o Sind-UTE/MG participa de reunião, na Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais (ALMG), às 17h, no Plenarinho IV, com o bloco Minas sem Censura para discutir a greve dos trabalhadores/as em Educação. Na quarta-feira, 15/6, a categoria participa de manifestação em conjunto com outras entidades sindicais, como o Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual de Minas Gerais (Sindifisco-MG) e Sindicato Único dos Trabalhadores na Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde), a partir das 9 horas, na Cidade Administrativa.


Rua Ipiranga, 80 - Floresta - BH - MG - CEP: 30.015-180 - Tel(31) 3481-2020 - Fax(31) 3481-2449